João Pedro Vaz tem a primeira “carta-branca” do Shortcutz Guimarães

Em Março, o Shortcutz Guimarães cumpre dois anos de actividade e assinala o aniversário com algumas novidades. A primeira delas é a introdução da secção “carta-branca”, através da qual personalidades ligadas ao cinema como críticos, programadores ou artistas são convidados a escolher uma curta-metragem portuguesa e que servirá de mote para uma conversa sobre o cinema português e o seu próprio trabalho neste meio.

O primeiro convidado a receber “carta-branca” é o actor João Pedro Vaz que, em cinema, trabalhou com dois dos maiores realizadores portugueses: Manoel de Oliveira (“O Quinto Império”) e Paulo Rocha (“Se eu Fosse Ladrão …Roubava”). Também participou em filmes de criadores de gerações mais recentes como Ivo Ferreira (“Cartas da Guerra”) e Marco Martins (“Como Desenhar um Círculo Perfeito”). O seu trabalho mais recente para o grande ecrã foi “Colo”, longa-metragem de Teresa Vilaverde, estreado há ano no Festival de Berlim e que esta semana chegou às salas portuguesas.

João Pedro Vaz é também actor de teatro e tem desenvolvido trabalho como encenador e director artístico, primeiro na companhia Comédias do Minho e, mais recentemente, no Teatro Oficina, em Guimarães. Foi recentemente nomeado director da cooperativa municipal vimaranense A Oficina, que gere espaços como o Centro Cultural Vila Flor.

A escolha de João Pedro Vaz recaiu sobre “O Turno da Noite”, de Hugo Pedro, estreado no Indie Lisboa do ano passado. O filme é uma reflexão sobre os impactos crise financeira sobre Portugal, em particular sobre a forma como esta atacou as expectativas da juventude do país.

A sessão #18 é a segunda da competição de 2018, na qual serão exibidos os filmes “Câmara Nova”, que marca o regresso ao Shortcutz Guimarães de André Marques – convidado em 2016 com “Luminita” –, e “Danke”, de António Sequeira, filme de época passado na I Guerra Mundial. A sessão está marcada para o dia 28 de Março, pelas 22h00, na sede do Cineclube de Guimarães.

“Danke”, de António Sequeira

“Câmara Nova”, de André Marques

“O Turno da Noite”, de Hugo Pedro

Anúncios

#18 “O Turno da Noite”

Turno da Noite

CARTA BRANCA | JOÃO PEDRO VAZ  

“O Turno da Noite”, de Hugo Pedro

26’00’’; 2017

 

Com: Filipa Matta, Fanny Ardant

Realização: Hugo Pedro

Produção Paulo Branco

Produção: Leopardo Filmes

 

Sinopse: Sem expectativas de carreira, uma jovem temperamental cedeu a um trabalho como empregada doméstica num hotel. Faz as camas, substitui as toalhas, repõe os sabonetes. Um dia descobre uma mala de viagem deixada para trás por uma caprichosa turista francesa, dentro da qual encontra um canário verde-lima, um iogurte natural e um envelope com quinhentos euros.

#18 “Câmara Nova”

Câmara Nova.jpg

“Câmara Nova”, de André Marques

09’00; 2017

 

Com: Tânia Figueiras Ribeiro, Eduardo Breda, André Marques

Realização/Argumento/Fotografia: André Marques

Produção: André Marques & Pedro Augusto Almeida

 

Sinopse: Rafa está a testar a sua câmara nova, Rua e Ana vão lhe dar boleia. A câmara continua a filmar…

#18 “Danke”

Danke

“Danke”, de António Sequeira

03’45’’; 2017

 

Realização/argumento/edição: António Sequeira

Direcção de Fotografia: Eng Teck Ng

Produção: The London Film School

 

Sinopse:  Quanto Henry, um soldado britânico, foge do campo de batalha, ele encontra um soldado alemão ferido, implorando misericórdia. Henry tem que decidir se o mata ou se o ajuda sem saber as consequências que essa escolha terá no futuro.