Os melhores de 2022

“Noite Perpétua”, de Pedro Peralta, foi o melhor filme do ano no Shortcutz Guimarães, anunciou a organização na sessão de final de temporada que decorreu esta quarta-feira. Esta curta-metragem foi simultaneamente a mais premiada, com um total de três galardões. “Terceiro Turno”, de Mário Macedo, “Elo”, de Alexandra Ramires, e “O Teu Nome É”, de Paulo Patrício, também integram o palmarés.

“Noite Perpétua” é a segunda curta-metragem de Pedro Peralta, depois de “Ascenção”, também mostrada no Shortcutz Guimarães. A acção situa-se em Espanha, em 1939, onde dois Guardas Falangistas interrompem a rotina familiar de uma casa inteiramente habitada por mulheres. O filme foi exibido na sessão do Shortcutz Guimarães de Maio. O júri considerou-o o melhor do ano e decidiu também premiar a fotografia, da autoria de João Ribeiro, e a interpretação, de Paz Couso.

Também merecedor de mais do que um prémio “Terceiro Turno”, de Mário Macedo, foi o escolhido pelo público, que votou ao longo das sete sessões competitivas da edição deste ano. Este filme recebeu igualmente o galardão de melhor realização atribuído pelo júri.

Os jurados premiaram consideram ainda como melhor argumento o trabalho de Alexandra Ramires e Regina Guimarães no filme de animação “Elo” e conferiram uma menção especial a “O Teu Nome É”, documentário de animação, realizado por Paulo Patrício.

O júri da temporada 2022 do Shortcutz Guimarães foi composto por Diana Sá, actriz e encenadora, Susana Abreu, directora de guarda-roupa e realizadora, Jorge Silva, em representação da Direcção do Cineclube de Guimarães, e Luísa Alvão e Samuel Silva, do Shortcutz Guimarães.

(Re)ver os melhores

Os filmes premiados da temporada 2022 do Shortcutz Guimarães são anunciados no próximo dia 21 de Dezembro (21h30), na sede do Cineclube de Guimarães. Será também a oportunidade de ver (ou rever) algumas das melhores curtas-metragens exibidas ao longo deste ano neste micro-festival.

Ao longo de um ano, foram projectados catorze filmes que são elegíveis para cinco categorias a concurso: Melhor Curta, Melhor Realizador; Melhor Argumento; Melhor Fotografia; Melhor Intérprete. Será ainda entregue um prémio do público, com base nas votações dos presentes em cada uma das sessões competitivas.

A escolha está a cargo de um júri constituído por cinco pessoas. Dois representantes do Shortcutz Guimarães, um representante da direcção do Cineclube de Guimarães e dois elementos convidados. Os jurados convidados da temporada 2022 são Diana Sá e Susana Abreu.

Diana Sá é actriz e criadora. Integrou o elenco da companhia municipal vimaranense Teatro Oficina. No cinema, integrou o elenco de “A Mesa Ferida”, realizado durante a Guimarães 2012 por Marcos Barbosa. Trabalhou também com Paulo Rocha (“O Rio do Ouro”, 1998), Rodrigo Areias (“Ornamento & Crime”, 2015), e Edgar Pêra (“A Carverna”, 2015, e “O Espectador Espantado”, 2016).

Susana Abreu, directora de guarda-roupa e estreou-se recentemente na realização. Trabalhou em filmes como “Luís”, de João Lopes, “O Facíonora”, de Paulo Abreu, e “A Caverna”, de Edgar Pêra ou 3x3D, filme colectivo produzido pela Guimarães 2012 que juntou Edgar Pêra, Peter Greenaway e Jean Luc Godard.

#81 “Lixo e Companhia Lda”

“Lixo e Companhia Lda” de David Ferreira | Convidado: Pedro Marinho

2012, 09’13’’

Com: António Parra, Valdemar Santos

Argumento e realização: David Ferreira

Direcção de Fotografia: Jorge Quintela

Montagem: Tomás Baltazar

Som e Mistura: Pedro Marinho e Pedro Ribeiro

Direcção de Arte: Ricardo Preto

Guarda-Roupa: Susana Abreu

Sinopse: Dois arrumadores do lixo discutem a sua vida e o seu trabalho durante uma noite chuvosa na cidade de Guimarães.

#81 “Chama-se Carla”

“Chama-se Carla” de Cátia Biscaia

2021, 28’’

Com: Inês Sá Frias, Tobias Monteiro, Ricardo Tê, Jorge Bernardes

Produção: Biscaia-Carnide Studio & Mailuki Films

Argumento: Cátia Biscaia e Bruno Carnide

Direcção de Fotografia: Bruno Carnide & Tiago Iúri

Som: Pedro Caldeira, Paulo Graça, Bruno Carnide

Banda Sonora Original: Miguel Samarão, Ricardo Tê

Sinopse:  Com o namorado preso por tráfico de droga, Carla, grávida de 6 meses, passa os dias à porta da cadeia. Com o passar dos dias, uma relação improvável acaba por surgir, colocando tudo em causa. Ou talvez não.

#81 “O Vôo das Mantas”

“O Vôo das Mantas” de Bruno Carnide

2021, 7’

Produção: Bruno Carnide & Cátia Biscaia & Eduardo M Escribano Solera

Argumento: Álvaro Romão & Bruno Carnide & Cátia Biscaia

Voz: Inês Sá Frias

Animação & Ilustração & Edição & VFX: Bruno Carnide

Banda Sonora Original: Miguel Samarão

Som: Bruno Carnide & Miguel Samarão

Cartaz: Marcos Paixão

Distribuição: Mailuki Films

Sinopse: Tudo começou como começam todas as histórias, pelo início. Quando eu era mais pequena, a minha mãe sentava-me ao colo e contava-me que todos os dias as mantas saíam do mar a voar, às centenas!

Últimos filmes em competição

Bruno Carnide e Cátia Biscaia são os realizadores em competição na sessão de Novembro do Shortcutz Guimarães. Os seus filmes são também os últimos a serem exibidos na temporada 2022, antes da entrega de prémios marcada para o próximo mês.

Depois de, no ano passado, o público do Shortcutz Guimarães ter podido ver “Solstício” e “Equinócio”, duas curtas-metragens “gémeas” do realizador de Leiria, Carnide regressa às sessões competitivas com “O Voo das Mantas”, a sua mais recente criação em 2D digital. O filme foi nomeado para os prémios Sophia, da Academia Portuguesa do Cinema, neste ano.

O guião de “O Voo das Mantas” foi escrito por Bruno Carnide, Álvaro Romão e Cátia Biscaia. Carnide e Biscaia são também os autores “Chama-se Carla”, uma ficção em imagem real, que também está em competição na sessão de Novembro. A filme é assinado por Cátia Biscaia, que assim se estreia na realização.

Estas são as últimas curtas-metragens em competição na temporada do Shortcutz Guimarães. Os premiados de 2022 serão conhecidos já no mês seguinte, a 21 de Dezembro, na última sessão do ano da sétima edição deste micro-festival de curtas-metragens.

A sessão de Novembro do Shortcutz Guimarães não acontece, excepcionalmente, na última quarta-feira do mês, como é habitual. A sessão está marcada para o dia 23. Mantêm-se, no entanto, as restantes coordenadas: 21h30, na sede do Cineclube de Guimarães, com entrada livre.

#80 “Just In time”

“Just In time” de Peter Greenaway | CONVIDADA Susana Abreu

2012, 16’

(Segmento do filme “3X3D” formado por “Just in Time” de Peter Greenaway, “Cinesapiens” de Edgar Pêra e “Les Trois Désastres” de Jean-Luc Godard.)

Com: André Júlio Teixeira ,Alheli Guerrero ,Diana Sá ,Miguel Monteiro ,Tânia Dinis ,Sara Pereira, entre outros.

Direcção de Fotografia: Reinier van Brummelen

Consultor histórico: Francisco Brito 

Direcção de arte: Ricardo Preto 

Figurinos: Susana Abreu 

Montagem: Elmer Leupen 

Direcção de som: Pedro Marinho 

Direcção de produção: Annette Mosk

Sinopse: A história milenar de Guimarães em poucos minutos. 

#80 “A Rapariga de Saturno”

“A Rapariga de Saturno” de Gonçalo Almeida

2021, 16’

Realização e argumento: Gonçalo Almeida

Direcção de Fotografia: JP Garcia

Direcção de Som: João Nunes

Montagem: Ricardo Saraiva

Música: Gonçalo Almeida, Ernesto Rodrigues

Produção: Margarida Correia, Assis Almeida

Sinopse:  Um homem revive um episódio precioso de sua juventude nesta ruminação fantasmagórica sobre a construção e estetização das memórias.

#80 “A Casa do Norte”

“A Casa do Norte”, de Inês Lima

2021, 9’

Realização e argumento: Inês Lima

Direcção de Fotografia: Inês Lima

Colagem Sonora: Luís Pestana

Montagem: Diogo Vale, Inês Lima

Produção: Catarina Alves, Inês Lima / Elias Querejeta Zine Eskola

Sinopse: Uma casa em Geraz do Lima, no concelho de Viana do Castelo, conta a história de uma família portuguesa na segunda metade do século XX. Os seus espaços interiores e exteriores, com animais e plantas, guardam memórias de experiências individuais e colectivas, algumas nostálgicas, outras traumáticas.

Quem veste o cinema?

Realizadores, actores e, por vezes, produtores concentram as atenções do público – e também da maioria das sessões do Shortcutz Guimarães. Mas os filmes são obras colectivas, que não se fazem sem muitos outros aristas e técnicos. A próxima sessão, que acontece a 26 de Outubro (21h30) faz a justiça possível aos trabalhadores do cinema que tendemos a esquecer.

A convidada da próxima sessão é Susana Abreu, directora de guarda-roupa, que trabalhou em três dos filmes que já foram exibidos no espaço dedicado aos convidados nas sessões do Shortcutz Guimarães deste ano – “Luís”, de João Lopes, “O Facíonora”, de Paulo Abreu, e “A Caverna”, de Edgar Pêra. Estas três curtas-metragens fazem parte de um vastíssimo percurso de Susana Abreu, que inclui também, entre outros títulos, 3x3D, o filme colectivo produzido pela Guimarães 2012 que juntou Edgar Pêra, Peter Greenaway e o recentemente falecido Jean Luc Godard.

Será mais uma oportunidade para recordar a extensa produção cinematográfica feita a partir de Guimarães a propósito da Capital Europeia da Cultura e os caminho que, desde então, se abriram no sector audiovisual na cidade; mas também para conhecer o trabalho de Susana Abreu enquanto realizadora em nome próprio, depois de, em 2012, ter lançado “O Toucador”, encontrando-se neste momento em pós-produção “Vapor”.

Esta é a penúltima sessão competitiva do ano, recebendo, como é hábito, dois filmes que concorrem aos prémios da temporada 2022, que serão entregues em Dezembro. Antes disso, há ainda uma última exibição, em Novembro, que, excepcionalmente, não acontece na última quarta-feira do mês – está marcada para o dia 23. As sessões decorrem sempre na sede do Cineclube de Guimarães e têm entrada livre.