#54 “Teus braços, minhas ondas”

1

Teus braços, minhas ondas”, de Débora Gonçalves

2019, 17’30’’

 

Com: Ana Brandão, Manuel Wiborg

Realização, Argumento – Débora Gonçalves

Direcção de Fotografia: Mariana Teixeira

Direcção de Som: Vasco Silva

 

Sinopse: Um casal, mulher e homem, unidos pelo amor, pelos anos e pelas lutas acontece a fragilidade e a dificuldade económica. Não tendo o que mais dar ou fazer, cedem-se um ao outro, um pelo outro.

 

#54 “Purple Boy”

vlcsnap-2020-02-18-10h55m21s193

#54 “Purple Boy”, de Alexandre Siqueira

2019, 14’

 

Realização: Alexandre Siqueira

Produção: Luna Blue Films, Ambiances… A. S. B. L., Rainbox Productions e Bando À Parte

 

Sinopse: Após um estranho e misterioso evento, Grão nasce na horta, emergido da terra, como se fosse uma planta. Para Razina é um menino, e a criança é educada assim. Durante 17 anos Grão cresce, preso à horta. Um dia, Grão, já adulto, sai da terre e descobre o seu corpo. Será ele capaz de encontrar a paz interior partilhando um género biológico que não corresponde a sua identidade?

#54 “Rapace”

RAPACE

“Rapace” de João Nicolau | Convidado: Manuel Mesquita

2006, 25’

 

Com: Hugo Leitão, Lia Ferreira, Manuel Mesquita, Márcia Breia

Realizador: João Nicolau

Produtor: Sandro Aguilar, Luis Urbano, O Som e a Fúria

Argumento: João Nicolau

Fotografia: Mário Castanheira

Montagem: João Nicolau, Miguel Gomes

Som:Miguel Martins

 

Sinopse: Cumpridas as obrigações académicas, Hugo passa os dias em casa descansando a cabeça de intermináveis leituras de autores pouco conhecidos. Dorme muito e a desoras. A sua única companhia doméstica é Luisa, a empregada, que alinha com ele em cúmplices jogos do gato e do rato. Para afugentar o sono da razão Hugo exercita a veia lírica escrevendo, com o amigo Manuel, canções sobre o bairro onde ambos habitam. O plácido diletantismo do protagonista é abalado por Catarina, uma jovem e bonita tradutora que dá os primeiros passos na vida profissional em regime free-lancer. Hugo está pelo beiço, fraqueja. Lá em cima, o peneireiro peneira. Não é o único rapace capaz de fazê-lo.

Olhar a história do cinema curto

RAPACE

O mês de Fevereiro marca o arranque de uma nova temporada no Shortcutz Guimarães. Este será o quinto ano de programação regular de curtas-metragens. Depois de a sessão do primeiro mês do ano ter sido dedicada a rever os filmes premiados em 2019, agora é a vez de entrarem em cena as obras que vão estar em competição. Até Novembro, na última quarta-feira de cada mês, haverá duas curtas-metragens para conhecer.

As sessões regulares do Shortcutz Guimarães vão manter, em 2020, o figurino em que vêm acontecendo desde 2016. Ou seja, em cada dia de exibição há duas curtas-metragens a concurso, que são sempre apresentadas pelos seus realizadores ou por outro elemento da respectiva equipa criativa.

Cada sessão terá também, à semelhança do que já acontecia, uma curta-metragem convidada. A novidade deste ano é que o Shortcutz Guimarães vai programar nessa secção filmes que marcaram a história do cinema de curto formato em Portugal. A intenção é exibir as primeiras obras de realizadores que marcam hoje indelevelmente a produção cinematográfica em Portugal, numa viagem ao passado das suas criações.

A programação de 2020 será complementada por quatro sessões infantis, nas manhãs do primeiro sábado dos meses de Maio, Junho, Setembro e Outubro. E por quatro sessões de cinema internacional, que também têm lugar às quartas-feiras, às 22h00, na sede do Cineclube de Guimarães. A entrada é sempre livre.

#52 O Dia Mais Curto

ODMC_2019-11-18_FACEBOOK_COVER_AF-2.jpg

Shortcutz Guimarães | Final de Temporada

O Dia Mais Curto 2019 | Curtas do Mundo

46’

 

Como plantar uma bandeira, de Bobbie Peers

2018, 15’, Noruega/Islândia

“To Plant A Flag” traz-nos uma história fictícia de dois astronautas americanos enviados pela NASA que se encontram na Islândia, em 1969, sítio ideal devido às semelhanças com o ambiente lunar no âmbito da preparação de uma futura viagem à Lua. Apesar de toda a avançada tecnologia que possuem e da dificuldade elevada das suas missões diárias, o seu maior obstáculo durante a sua preparação foi um pastor de ovelhas que lhes roubou o seu bem mais precioso, a bandeira americana. Depois do roubo da sua preciosa bandeira, os astronautas entram numa espiral de acontecimentos desgastantes que leva ambos ao limite.

 

A minha geração, de Ludovic Houplain

2018, 8’04’’, França

Os ícones do mundo moderno voltam a ser aproveitados por Ludovic Houplain para um comentário corrosivo sobre o mundo contemporâneo. Neste “My Generation”, animação em tons pop para um clip do músico Mirwais, um travelling em marcha atrás, visto a partir de um automóvel numa auto-estrada sem fim, leva-nos numa viagem a diversas formas atuais de alienação da civilização, sob a configuração de parques temáticos. Arte contemporânea, desporto, religião, sexo, política, finanças, e os seus ícones desfilam num fluxo constante e desmesurado de informação.

 

Presente de Natal, de Bogdan Muresanu

2018, 23’14, Roménia

Na véspera da sangrenta repressão do ditador na cidade de Timisoara, que representou o início do fim do regime, e a poucos dias do Natal, a inocência de uma criança coloca em perigo toda a família, quando um homem descobre que o seu filho enviou uma carta ao Pai Natal onde pedia como presente que tornasse o desejo do seu pai realidade: ver Ceausescu morto.

Escolhemos os melhores

Shortcutz Logos Box

Chega ao fim mais uma temporada do Shortcutz Guimarães, mas antes disso ainda há que premiar o que se melhor foi exibido, ao longo do ano, nas sessões regulares do micro-festival que há quatro temporadas acontece na sede do Cineclube de Guimarães.

Na sessão marcada para 18 de Dezembro, serão entregues as cinco categorias (Melhor curta do ano, Melhor Realizador, Melhor Fotografia, Melhor Intérprete, Melhor Argumento) bem como o prémio do público, com base nas votações dos presentes em cada uma das sessões competitivas. Há 12 filmes a concurso.

O júri do Shortcutz Guimarães 2019 será composto por Luísa Alvão e Samuel Silva, da equipa de organização do certame, Rita Capucho, co-directora do festival Porto Femme, e Maurício d’Orey, designer de som, bem como um representante da direcção do Cineclube de Guimarães.

Ao longo da sessão de 18 de Dezembro serão também exibidos três filmes, no âmbito da iniciativa O Dia Mais Curto, da Agência da Curta Metragem, à qual o Shortcutz Guimarães volta a associar-se.

Como Plantar Uma Bandeira, de Bobbie Peers (Noruega/Islândia); A Minha Geração, de Ludovic Houplain (França); e Presente de Natal, de Bogdan Muresanu (Roménia) são as três escolhas do programa Curtas do Mundo. Em comum, os três filmes têm o facto de terem estado em competição na última edição do Festival Internacional de Curtas Metragens de Vila do Conde.

Esta não será a única oportunidade para o público vimaranense ver curtas-metragens internacionais neste mês. No dia 4 de Dezembro, o Shortcutz Guimarães volta a integrar o painel de cidades que contribuiu para a escolha do prémio do público internacional do Shortcutz Amesterdão.

Nessa sessão, serão exibidos os filmes que competem este ano pelos prémios mais aguardados do cinema de formato curto da Holanda.

Ambas as sessões acontecem na sede do Cineclube de Guimarães, às 22h00, e têm entrada livre.

#51 Sessão Internacional (Shortcutz Amesterdão)

Kraaiennest 1 - Flynn von Kleist.jpg

Shortcutz Guimarães | Sessão Internacional

Shortcutz Amsterdam – International Audience Award

82’

 

ACCIDENT

David Cocheret | Holanda | Ficção | 5’30

Os acidentes aumentam e acumulam-se quando um jovem casal discute e fica preso dentro do seu carro destruído.

 

DAYDREAMING

Yim Brakel | Ficção | 10’01

Três estudantes do ensino secundário contemplam a ausência da sua colega Zoë.

 

CROW’S NEST

Flynn von Kleist | Ficção | 12’43

Joey (13) volta para casa para morar com a sua mãe Daphne, depois de ela ter recuperado a sua custódia e do seu irmão Ricardo (8). Enquanto comemoram a reunificação, a determinação em restaurar o equilíbrio do seu relacionamento é testada.

 

FUNDAMENT

Wilbert van Veldhuizen | Animação | 5’55

Uma jovem dirige um carro velho ao longo de uma estrada costeira em direção a uma vila. Há um homem no banco do passageiro, contemplando. Planeiam moldar o futuro da vila, bem como o seu.

 

SCHOOL’S OUT

Jamille van Wijngaarden | Ficção | 11’21

Quando a mãe Marit quer discutir o comportamento do seu filho durante uma reunião de pais e professores, a professora Yvonne não pode reprimir os seus sentimentos. Uma comédia assassina.

 

NOBU

Sarah Blok & Lisa Konno | Documentário | 9’20

Nobu é um curta-metragem sobre o ex-campeão mundial de karatê e o imigrante japonês Nobuaki Konno. Neste filme, a sua filha e estilista Lisa Konno questiona-o acerca das diferenças culturais, enquanto este usa uma coleção feita pela filha.

 

AT FIRST SIGHT

Sjaak Rood | Animação | 16’10

Um homem e uma mulher dirigem-se directamente um para o outro. Acertam os intervalos a tempo e param, de frente um para o outro. Ambos são demasiado teimosos para dar lugar ao outro. Uma história de vida começa.

#50 Os Talentos do Diamantino

Foto Rodagem.jpg

#50 “Os Talentos do Diamantino” | Convidado: Rui Pedro Tendinha

2019, 17’ 56’’

 

Realização: Rui Pedro Tendinha

 

Sinopse:  Depois de ter explorado os talentos de Verão Danado, de Pedro Cabeleira, o crítico de cinema Rui Pedro Tendinha ficou contagiado com a insanidade de Diamantino, de Gabriel Abrantes e Daniel Schimdt.

Avançou assim para mais uma produção Antena3Docs, com entrevistas ao realizador português e aos seus atores, produtora e também ao fã Julião Sarmento. O resultado é este Os Talentos de Diamantino: um olhar sobre o filme Diamantino, que pode ser também um guia para todos nós aprendermos como Carloto Cotta conseguiu um six-pack…

#50 Eva

Eva-de-Bernardo-Lopes.jpg

#50 “Eva”, de Bernardo Lopes

2018, 15’

 

Com: Ana Vilaça e José Pimentão

Argumento/Realização: Bernardo Lopes

Produção: Promenade

Produtor: Francisco Mira Godinho

Direção de Fotografia: Pedro Arial

Direção de Som: Bruno Garcez

Direção de Arte: Mariana Costa

Montagem: César Santos

Pós Produção de Som: Bernardo Theriaga

Correção de Cor: Manel Pinho Braga

 

Sinopse: Lisboa é o paraíso perdido onde Eva se encontra aprisionada a uma gravidez indesejada.

#50 In Aphrodite’s Room

in aphrodite's room_3.png

In Aphrodite’s Room

2018, 10’

Colectivo: Pilar Bebea, Mirna Everhard, Karoliina Gröndahl, Luisa Mello, Charlotte Müller, Ananthakrishnan Pillai, Ahsan Mahmood, Claudia Sul.

 

Curta-metragem criada em colaboração por sete realizadores numa viagem no Norte de Portugal, através do mestrado DocNomads.

 

Sinopse:  O filme questiona o mito universal de Afrodite através do olhar curioso de uma mulher fascinada pela ideia de intimidade.