Thursday Night é o melhor filme de 2018

Sequence 010

“Thursday Night”, de Gonçalo Almeida, foi escolhido como a melhor curta do ano de 2018 pelo júri do Shortcutz Guimarães. A decisão foi anunciada ao final da tarde deste sábado, na entrega de prémios da mais recente temporada do micro-festival, numa sessão que também esteve associada ao programa O Dia Mais Curto.

“Thursday Night” é um ‘thriller’ protagonizado por duas cadelas. Além de dirigir, Gonçalo Almeida é também o autor do argumento e da banda sonora. A direcção de fotografia é de JP Garcia, o som de Ania Przygoda e a produção de Tiago Rosa-Rosso.

Este filme de 2017 teve estreia no Curtas Vila do Conde e teve passagem pelo festival de Sundance, nos EUA, um dos mais importantes do cinema independente em termos internacionais. Foi exibido na sessão de Outubro do Shortcutz Guimarães.

“Thursday Night” era um dos 14 filmes em competição pelo prémio de melhor curta do ano, recebendo 500 euros, fruto do financiamento que o Cineclube de Guimarães e o Município de Guimarães deram ao Shortcutz na cidade em 2018 – e que foi recentemente renovado por mais um ano.

O filme valeu também a Gonçalo Almeida o prémio de melhor realizador do Shortcutz Guimarães 2018. No ano passado, o cineasta também já tinha recebido esse galardão por “Condrong”. Nessa altura, Almeida partilhou a distinção com Gonçalo Loureiro, autor de “Marasmo”. Este ano, o prémio de melhor realizador foi atribuído igualmente a Sebastião Salgado e Pedro Patrocínio, autores de “Já Passou”.

“Já Passou”– exibido na sessão de Novembro do Shortcutz Guimarães – é um portento de contenção na forma como conta a história de um pai e um filho que vivem num lugar isolado. Foi a curta mais galardoada desta temporada. Além do prémio de melhor realização, recebeu também a distinção pela melhor fotografia (de Pedro Patrocínio) e melhor interpretação, para o trabalho do actor Gustavo Sumpta.

O prémio de melhor argumento foi para João Pupo, que também assina o argumento de “Por Tua Testemunha”, filme exibido em Maio e que é, à semelhança de “Já Passou”, um retrato bruto de um Portugal rural.

Os prémios nestas cinco categorias foram escolhidos por um júri constituído pela tradutora Sara David Lopes, que é também co-directora do Festival Olhares do Mediterrâneo; João Pedro Vaz, actor e encenador, que dirige a cooperativa cultural A Oficina; Benjamim Sampaio, em representação da direcção do Cineclube de Guimarães, e, em representação da organização do Shortcutz Guimarães, Luísa Alvão, produtora, e Samuel Silva, jornalista.

Além das cinco categorias em que a decisão coube ao júri, foi também entregue o prémio do público, resultado das votações dos espectadores do Shortcutz Guimarães ao longo das sessões regulares de 2018. O vencedor foi “Surpresa”, filme de animação documental que tem como base uma conversa gravada entre uma mãe e a filha de 3 anos de idade e a recuperar de um cancro do rim. A realização é de Paulo Patrício.

Os filmes premiados em 2018 pelo Shortcutz Guimarães serão exibidos novamente numa sessão especial agendada para 30 de Janeiro.

Anúncios

Temporada 2018 fecha em festa

sc

Será num sábado preenchido e com final em festa que o Shortcutz Guimarães vai encerrar a sua temporada 2018. Os prémios da edição deste ano do evento serão entregues numa sessão especial que acontece no dia 22 de Dezembro, a partir das 18h30, na sede do Cineclube de Guimarães. À noite, Miguel De, um dos realizadores em competição neste ano, mostra-nos o seu projecto musical Tundra Fault.

O concerto de Tundra Fault tem entrada livre, à semelhança de toda a programação do Shortcutz Guimarães. Começa às 23h00, no bar Oub’lá, na praça de S. Tiago. A noite prolonga-se com um DJ set em que Ritalin vai seleccionar algumas das músicas mais icónicas das bandas sonoras do cinema.

É um final em festa para o terceiro ano de programação do Shortcutz Guimarães, que recebeu doze filmes em competição. Serão premiadas, na sessão do dia 22 de Dezembro, cinco categorias: Melhor curta do ano, Melhor Realizador, Melhor Fotografia, Melhor Intérprete, Melhor Argumento.

O júri do Shortcutz Guimarães 2018 será composto por Luísa Alvão e Samuel Silva, da equipa de organização do certame, Benjamim Sampaio, em representação da direcção do Cineclube de Guimarães e ainda Sara David Lopes, co-directora do festival Olhares do Mediterrâneo, e João Pedro Vaz, actor e director-artístico da cooperativa A Oficina. Estes dois últimos foram convidados das sessões regulares do Shortcutz Guimarães neste ano.

À semelhança do que aconteceu no ano passado, será ainda atribuído um prémio do público, com base nas votações dos presentes em cada uma das sessões competitivas.

#23 “Exit Road”

Exit-Road_Dane-Waterfall-1024x576.jpg

Exit Road, de Yuri Alves

CARTA BRANCA | Carlos Salvador, Co-fundador do Shortcutz Viseu

2015; 13’

 

Sinopse:  Dane pensou que os seus demónios e vícios estavam para trás, mas o primeiro dia fora da prisão, foi um desafio à sua abstinência como à sua própria sobrevivência. Tendo esgotado a simpatia dos seus vizinhos,  o desespero de Dane leva-o a testar o seu próprio destino e a sua jornada só terminará com a sua salvação ou o regresso às garras do vício.

#23 “Já Passou”

Untitled_1.47.1.png

“Já Passou”, de Sebastião Salgado e Pedro Patrocínio

2016, 15’

 

Com: Gustavo Sumpta, Manuel Sá Nogueira, Ricardo Aibéo, Sofia Marques, Vitória Patrocínio

Realização: Sebastião Salgado e Pedro Patrocínio

Argumento: Sebastião Salgado

Direcção de Fotografia: Pedro Patrocínio

Montagem: Cláudia Silvestre

Director de som: Cyril Santos

Produção: Mário Patrocínio, Issa G. Ma’In

 

Sinopse: João vive com o filho num lugar isolado. Tudo o que têm é um pequeno barco e um rebanho de ovelhas. Ele espera que o filho cresça forte para resistir ao único estilo de vida que conhecem, mas quando tudo desaba João começa a ver as coisas de outra forma.

#23 “Calipso”

MV5BZGEzMDAzMTAtOTEyYi00M2Q1LWIxZDItYzllOTc4ZTI4ZDEzXkEyXkFqcGdeQXVyNjc2MTM2ODI@._V1_SX1777_CR0,0,1777,999_AL_.jpg

“Calipso”, de Paulo A. M. Oliveira e Pedro Martins

2016, 14’43

 

Com: Pedro Laginha e Adriana Moniz

Realização: Paulo A. M. Oliveira e Pedro Martins

Argumento: Pedro Martins

Produção: 50Cuts

 

Sinopse:  Uma epidemia de origem fúngica abateu-se sobre Lisboa. Na rádio anunciam que o fungo parasita transforma as pessoas em zombies, alterando o sistema neurológico dos hospedeiros.

Júri de 2018 anunciado

shortcutz-logos-box

Os nomes dos jurados que vão escolher os premiados da terceira temporada do Shortcutz Guimarães já são conhecidos. O júri de 2017 foi anunciado no final da sessão de Outubro e é composto por cinco pessoas: Luísa Alvão, Samuel Silva, Sara David Lopes, João Pedro Vaz e Benjamim Sampaio.

Tal como é estabelecido no Regulamento do Shortcutz Guimarães 2018 fazem parte do júri dois elementos da equipa de organização deste evento, um elemento da direcção do Cineclube de Guimarães e dois convidados que trabalhem nas áreas do cinema, artes visuais ou multimédia.

Assim sendo, em representação da organização do Shortcutz Guimarães, têm assento no júri Luísa Alvão, produtora, e Samuel Silva, jornalista. O professor e dirigente do Cineclube de Guimarães Benjamim Sampaio representa a associação.

É também jurada da terceira temporada Sara David Lopes, que faz tradução e legendagem para cinema e é co-directora do Festival Olhares do Mediterrâneo. A jurada foi convidada da sessão de Outubro do Shortcutz Guimarães, na secção “Carta Branca”.

O quinto elemento do júri foi quem inaugurou esta secção, no início deste ano. É João Pedro Vaz, actor e encenador, que dirige a companhia vimaranense teatro Oficina e a cooperativa cultural A Oficina, que é responsável pela programação do Centro Cultural Vila Flor e Centro de Internacional de Artes José de Guimarães, entre outros espaços.

Estes cinco jurados vão rever os doze filmes em competição na segunda temporada do Shortcutz Guimarães e escolher os vencedores das cinco categorias a concurso: Melhor curta do ano, Melhor Realizador, Melhor Fotografia, Melhor Intérprete, Melhor Argumento.

Podem ainda ser atribuídas menções especiais. O júri e a equipa organizadora local reserva-se o direito de não atribuir prémios nas categorias onde entenda que não foram apresentados trabalhos merecedores da distinção.

O prémio de Melhor curta do ano tem o valor pecuniário de 500 euros, financiados pelo Cineclube de Guimarães e pelo Município de Guimarães.

À semelhança do que aconteceu em 2016, será ainda atribuído um prémio do público, com base nas votações dos presentes em cada uma das sessões competitivas.

Os vencedores do Shortcutz Guimarães 2018 serão conhecidos na sessão especial de entrega de prémios, a realizar a 22 de Dezembro.

Pixel Frio

PIXELFRIO_03

Sessão Especial Shortcutz Guimarães | Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura

Pixel Frio, de Rodrigo Areias

Ficcção; 15’; 2018

 

Realização: Rodrigo Areias

Produção: Rodrigo Areias, Bando à Parte

Argumento: Rodrigo Areias

Fotografia: Jorge Quintela

Montagem: Rodrigo Areias

Som: Sérgio Silva, Pedro Marinho

Com: Miguel Moreira, Ana Ribeiro, André Cepeda

 

Sinopse: Eles gerem um espaço cultural. Ele acredita na evolução tecnológica. Ela acredita que o amor é estático. Uma última exposição e um último espetáculo.

 

Declive

eb_declive_2-cópia.jpg

Sessão Especial Shortcutz Guimarães | Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura

Declive, de Eduardo Brito 

Ficção; 7′04″; 2018

 

Realização: Eduardo Brito

Produção: Rodrigo Areias, Bando à Parte

Argumento e Fotografia: Eduardo Brito

Montagem: Eduardo Brito, Luís Costa

Som: Pedro Marinho, Vasco Carvalho

Com: André Ferreira, Miguel Ferreira

 

Sinopse: Depois, uma casa vai parecer esperar-te: como num declive, esta é uma história inclinada sobre a memória dos lugares e das coisas, sobre regressos e recomeços.

Agouro

AGOURO_01.jpg

Sessão Especial Shortcutz Guimarães | Centro para os Assuntos da Arte e Arquitectura

Agouro, de David Doutel e Vasco Sá 

Animação; 15’; 2018

 

Realização: David Doutel, Vasco Sá

Produção: Rodrigo Areias, Bando à Parte; Barbara Vougnon, Fabienne Giezendanner, Zéro de Conduite Productions

Argumento e Montagem: David Doutel, Pedro Bastos, Vasco Sá

Som: Pedro Marinho

Animação: Boris Brenot, Miguel Lima, Remi Juillet

 

Sinopse: Um inverno rigoroso congela a superfície de um rio junto à casa onde vivem dois primos. Envolta no vento gelado que se levanta naquele dia, a rudeza da relação entre os dois cresce, atingindo o limite.

Invertemos os papéis

still-3-1.jpg

Será uma sessão às avessas a que o Shortcutz Guimarães propõe para o mês de Outubro. Em competição há dois filmes que invertem os papéis que habitualmente esperamos ver desempenhados nas narrativas cinematográficas. Numa das curtas-metragens há cães que parecem ter emoções humanas; noutra há casas que voam com gente a fugir ao deserto.

O primeiro filme em competição na próxima sessão é “Thursday Night”, um ‘thriller’ protagonizado por duas cadelas. Realizado por Gonçalo Almeida, o filme estreou no Curtas Vila do Conde e teve passagem pelo festival de Sundance, nos EUA, um dos mais importantes do cinema independente em termos internacionais.

“Thursday Night” é o motivo para o regresso de Gonçalo Almeida ao Shortcutz Guimarães depois de, no ano passado, ter apresentado “Condrong”. O filme foi um dos premiados na edição 2017, recebendo o galardão para a melhor realização – ex-aequo com Gonçalo Loureiro, por “Marasmo”.

Na competição de Outubro será também exibido “Água Mole”, um filme de animação de Laura Gonçalves e Xá (Alexandra Ramires), produzido pelo colectivo vimaranense Bando à Parte.

Desenvolvida com recurso à técnica da gravura, este filme é um retrato poético da desertificação do interior do país através do ponto de vista dos que se recusam a abandonar o local onde nasceram, juntando entrevistas reais a uma narrativa ficcionada. “Água Mole” passou, entre outros festivais, pela 42.ª edição do Toronto International Film Festival.

A convidada da sessão é Sara David Lopes, Co-directora do Festival Olhares do Mediterrâneo a quem entregamos a “Carta Branca” da sessão. A escolha recaiu sobre Negah (Gaze), de Farnoosh Samadi, um filme iraniano, premiado internacionalmente em vários festivais durante o último ano e que fez parte da selecção, entre outros, dos festivais de Locarno e Curtas de Vila do Conde.

A sessão de Outubro, acontece no último dia do mês, 31, na sede do Cineclube de Guimarães. Como sempre, a entrada é livre. O início está agendado para as 22h00.

“Água Mole” de Alexandra Ramires (Xá), Laura Gonçalves

“Thursday Night” de Gonçalo Almeida

Negah (Gaze) de Farnoosh Samadi