#78 “A Caverna”

#78 “A Caverna” de Edgar Pêra
2015, 21’

CURTA CONVIDADA | Convidada: Diana Sá

Com: Adelaide Teixeira, Carla Gouveia, Diana Sá, Gisela Matos, Jorge Prendas, Miguel Borges, Rebeca da Cunha, Soraia Sousa, Valdemar Santos
Argumento: Edgar Pêra
Banda Sonora: Artur Cyanetto
Fotografia: Luís Branquinho
Montagem: Edgar Pêra
Música: Schuman, Jorge Prendas [Cinesapiens], Vortex Sound Tech
Produção: Bando à Parte
Produtor: Rodrigo Areias
Realização: Edgar Pêra
Som: Artur Cyanetto

Sinopse: Um grupo de espectadores preso numa sala de cinema.

#78 “Sobrevoo”

“Sobrevoo” de Rúben Sevivas

2021, 20’

Realização: Rúben Sevivas

Com: Rúben Sevivas

Sinopse: Quando nos vemos impossibilitados de fazer o filme que queríamos, filmamo-nos a nós mesmos durante o processo. Pelo menos, foi o que eu fiz. Este é o resultado, o meu autorretrato.

#78 “Noite Perpétua”

“Noite Perpétua” de Pedro Peralta

2019, 17’27’’

Com: Domicília Nunes, Francisco Javier Sánchez Cabrilla, Joaquín Calderon, Laura Afonso, Matilde Couso de Arcos, Paz Couso, Sara Piris

Realização: Pedro Peralta

Co-Produção: KinoElektron

Correção de Cor: Gonçalo Ferreira

Direcção de Arte: Bruno Duarte, Cypress Cook

Direcção de Fotografia: João Ribeiro

Direcção de Som: Ricardo Leal

Guião: Pedro Peralta

Mistura de Som: Hugo Leitão

Montagem: Hugo Leitão, Francisco Moreira

Produção: Terratreme


Sinopse: Castuera, Espanha, Abril de 1939. Durante a noite dois Guardas Falangistas surgem à porta da casa onde Paz se encontra refugiada com a família. Solicitam a sua presença na esquadra. Paz compreende imediatamente a fatalidade desta visita nocturna. Sem possibilidade de fuga, pede para amamentar a sua filha recém nascida uma última vez.

Uma viagem a Moçambique

Vamos de viagem a Moçambique na próxima sessão do Shortcutz Guimarães. No dia 11 de Maio, o Shortcutz Maputo é o convidado especial, responsável por um programa que junta três filmes significativo na ainda curta história do Shortcutz naquele país: o primeiro filme exibido nas suas sessões; o primeiro filme de uma realizadora selecionado para o evento e ainda o filme vencedor da sua primeira temporada.

O Shortcutz Guimarães integra a rede internacional Shortcutz, que promove sessões de curtas-metragens em vários pontos do mundo. Maputo foi uma das últimas cidades a integrar a rede, em Fevereiro de 2020.

No programa da sessão especial há um documentário, “Nhenha”, de André Bahule, gravado na comunidade Nwadjahane, no distrito de Mandlakazi, a norte de Maputo, sobre as histórias de três gerações de mulheres que dançam Xingomana e, através das canções e danças, dão uma visão das mudanças que as mulheres conquistaram na sua comunidade; mas também duas ficções, com uma forte relação com a realidade.

“Nkwama”, de Gigliola Zacara, é a história de Alice, catadora de lixo, que faz do plástico a fonte do seu e do sustento, um filme que explora não só a luta pela sobrevivência, mas também questões ligadas à conservação do Ambiente. Por último, “A Força da Natureza”, de Binho Nhazua, uma ficção a partir do traumático acontecimento real que foi o ciclone Idai, que atingiu o país em Março de 2019.

A sessão especial em parceria com o Shortcutz Maputo decorre no dia 11 de Maio, às 21h30, na sede do Cineclube de Guimarães. Como sempre acontece, a entrada é livre. Já a sessão competitiva – a última antes da pausa de Verão do Shortcutz Guimarães – está agendada para o dia 1 de Junho.

#76  “Luís”

“Luís” de João Lopes 

2012, 23’ | CURTA CONVIDADA

Com: Carla Maciel e João Lopes

Realização e Argumento: João Lopes

Caracterização: Bárbara Brandão

Desenho de Produção: Ricardo Preto

Desenho de Som: Pedro Ribeiro

Direcção de Fotografia: Jorge Quintela

Edição: Gonçalo Soares

Guarda-Roupa: Susana Abreu

Música: Pedro Gamboa, Bernardo Sassetti, Luís Lopes

Produtor: Fundação Cidade de Guimarães, Rodrigo Areias

Som: Pedro Marinho

Sinopse: Na Sociedade Martins Sarmento, em Guimarães, existe um exemplar da primeira edição de Os Lusíadas, de Luís de Camões: é uma memória viva e ao mesmo tempo um objeto que convoca para uma viagem de fantasmas e assombramentos. Será possível documentar essa viagem?

#76 “A Menina Parada”

“A Menina Parada” de Joana Toste

2021, 9’

Realização: Joana Toste

Produção: Nuno Beato, Diogo Carvalho, Sardinha em Lata, Lda

Roteiro: Sara Monteiro

Edição: Vanessa Namora Caeiro

Música: João Lucas

Som: Daniel Camalhão

Animação: Joana Toste

Sinopse: Uma menina perde-se da mãe e recusa-se a sair do mesmo lugar. Um polícia impede todos os outros de a obrigarem a mexer. A menina parada e o polícia que a guarda param o trânsito e agitam os corações da cidade.

#76 “Elo”

“Elo” de Alexandra Ramires

2020, 11’

Realização: Alexandra Ramires

Produção: David Doutel, Rodrigo Areias, Bando à Parte

Argumento: Alexandra Ramires (Xá), Regina Guimarães

Montagem: Alexandra Ramires (Xá), David Doutel, Vasco Sá

Música: Nicolas Tricot

Som: Jérôme Petit

Animação: Dimitri Mihajlovic, Inês Teixeira, Laura Gonçalves, Vitor Hugo Rocha

Sinopse: Durante um dia anoitecido, dois personagens procuram adaptar-se.

“The Shift” foi a curta do ano no Shorcutz Guimarães 2021

“The Shift”, de Laura Carreira, foi a melhor curta-metragem que em 2021 passou pelo Shortcutz Guimarães. O filme recebeu três galardões, numa noite que ficou ainda marcada pelo início da celebração do décimo aniversário de Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura.

O filme de Laura Carreira recebeu não só o prémio de Melhor Curta do Ano, mas também foi o filme mais premiado da temporada, fruto do prémio de realização, entregue a Laura Carreira, e de Melhor Intérprete, para a actriz Anna Russel-Martin. 

“The Shift” é o segundo filme de Laura Carreira, tendo estreado na secção Orizzonti do festival de Veneza, em 2020. Fez depois uma interessante carreira internacional em festivais, tendo sido premiado, por exemplo, no IndieLisboa (Prémio Novo Talento, 2021). Foi exibido no Shortcutz Guimarães em Outubro do ano passado. 

Esta curta-metragem foi rodado no Reino Unido, onde a cineasta se formou (curso de realização, na Universidade de Edimburgo, na Escócia) e retrata Anna, uma trabalhadora temporária, que vagueia pela secção de produtos com desconto do supermercado, tentando encontrar os mais acessíveis. “The Shift” procura capturar a condição vulnerável de um trabalhador temporário e revelar as consequências imediatas da distância perigosamente curta e sempre presente que separa emprego e pobreza, segurança e tumulto.

O júri do Shortcutz Guimarães 2021 incluiu a directora do Centro Internacional das Artes José de Guimarães, Marta Mestra, o fotógrafo José Caldeira, Nuno Rocha Vieira, em representação do Cineclube de Guimarães, e Luísa Alvão e Samuel Silva, em representação da organização do micro-festival. 

Ao todo, havia 14 filmes a concurso, competindo por cinco categorias. Outro filme que repetiu galardões na noite desta quarta-feira foi “Moço”. O júri atribuiu-lhe o prémio de Melhor Fotografia, pelo trabalho de Manuel Pinho Braga, tendo esta curta-metragem de Bernardo Lopes, recebido ainda o Prémio do Público.

Foi também premiada Denise Fernandes, que recebeu a distinção pelo argumento de “Nha Mila”. O júri atribui este ano, três menções especiais, a “O Chá da Tia Apolónia”, da ainda estudante Maria Pereira, “Seja como for”, filme de animação de Catarina Romano, e “Filomena”, de Pedro Cabeleira, pelo trabalho de som.

A sessão de entrega dos prémios do Shortcutz Guimarães 2021 ficou ainda marcada pela exibição de duas curtas-metragens convidadas, “O Facínora”, de Paulo Abreu, e “Onde a Estrada Acaba”, de Andreia Ferreira, Luís Leite, Nídia Rainha e Rui Dias, duas obras produzidas pela Guimarães 2012 – Capital Europeia da Cultura. 

A organização do Shortcutz Guimarães começa, desta forma, a assinalar dez anos sobre o evento, que foi um marco na produção cinematográfica a partir de Guimarães, no âmbito do qual foram produzidas mais de 40 filmes. Na próxima sessão, a 27 de Abril, o convidado será o crítico João Lopes, responsável pela programação da área de cinema na Guimarães 2012.

#75 “O Facínora”

“O Facínora” de Paulo Abreu | CURTA CONVIDADA

2012, 25’

Com: Paulo Calatré, Tânia Dinis, Rodrigo Santos, Valdemar Santos

Argumento: Eduardo Brito

Direcção de Fotografia: Jorge Quintela

Som: Pedro Marinho

Música: Rita Redshoes, The Legendary Tigerman

Sinopse: Duas são as formas de ver O Facínora: uma, como a história de um frade justiceiro, zelador da ordem e paladino do bem, que, por não ser correspondido pelos amores de uma mulher comprometida, se torna num vilão aterrorizador de uma pacata cidade. Outra, como o filme perdido de Conrad Wilhelm Meyersick, um engenheiro e cineasta amador alemão que, em 1920, esteve em Guimarães, uma pequena cidade do norte de Portugal, para instalar três máquinas de tecelagem e que durante a sua estadia, filmou esta história

#75 “Onde a Estrada Acaba”

“Onde a Estrada Acaba”, de Andreia Ferreira, Luís Leite, Nídia Rainha, Rui Dias | CURTA CONVIDADA

2012, 24’

Argumento: Rui Dias

Investigação e Entrevistas: Andreia Ferreira, Nídia Ferreira

Direção de Fotografia: Jorge Quintela

Edição: Luís Leite

Banda Sonora: Augusto Corrente

Som: Pedro Marinho, Pedro Ribeiro

Sinopse: Misteriosa, omnipresente, como uma entidade superior. Vista de todo o lado, do alto observa o passar do tempo e os destinos de uma cidade. O isolamento que a caracteriza é simultaneamente motivo de interesse e curiosidade em quem a olha. Pela perspetiva de profissionais e artistas e pela voz de populares, ao mesmo tempo que se conta a história de uma árvore exploram-se os mitos e símbolos que ao longo dos anos lhe foram atribuídos. Com a árvore no horizonte, o filme percorre o imaginário e inconsciente vimaranenses até onde houver estrada.