#19 “O Pecado De Quem nos Ama”

O-Pecado-de-Quem-nos-Ama-elenco.jpg

“O Pecado De Quem nos Ama”, de Vasco Oliveira | CURTA CONVIDADA

30’; 2017

 

Com: Margarida Moreira

Argumento e Realização:  ·  Vasco de Oliveira

 

Sinopse: A história de uma família tradicional portuguesa que tenta lidar com fantasmas do passado quando o seu filho regressa a casa. Devido a um acontecimento inesperado, Vítor volta à casa onde nasceu. O seu regresso vem despertar fantasmas do passado e uma guerra há muito tempo travada no seio da família.

Anúncios

#19 “The Voyager”

30657053_10212003388466379_3281462658909339648_n

“The Voyager”, de João González

4,37’’; 2017

Realização/Ilustração/Animação/Música: João Gonzalez

 

Sinopse: “The Voyager” é uma curta-metragem de animação sobre um pianista que vive numa grande cidade, que sofre de agorafobia (fobia de sair de casa / espaços públicos) e é confrontado com a necessidade de sair de casa para se reabastecer de medicamentos.

#19 Laura

Tania_Dinis_Catalogue_01_large.jpg

Laura, de Tânia Dinis

10’; 2017

 

Realização: Tânia Dinis
Com um texto de Regina Guimarães
Produção: Tânia Dinis e Jorge Quintela
A partir de “Aura – um folhetim fotográfico – ” de Regina Guimarães (AURA – a photographic feuilleton – ) Laura um filme ensaio, um trabalho de pesquisa e recolha de arquivos fotográficos familiares ( anónimos).
A exploração da ideia da imagem, numa experiência do tempo que passou, e do tempo que não passa, numa memória que se expande no espaço, criando assim, pequenos momentos narrativos.

Uma actriz e o seu cinema

pecado.jpg

A convidada de Abril do Shortcutz Guimarães é a actriz Margarida Moreira, que vem falar sobre o seu trabalho em cinema, em particular “O pecado de quem nos ama”, filme de 2016 do jovem realizador português Vasco de Oliveira, que será exibido no final da sessão. Nessa curta-metragem, uma família tradicional portuguesa que tenta lidar com fantasmas do passado quando o seu filho regressa a casa.

Margarida Moreira recebeu o prémio de melhor actriz no Shortcutz Guimarães em 2017, pela sua participação em “A Instalação do Medo”, de Ricardo Leite.

Em competição em Abril estão dois filmes particularmente diversos. Depois de ter sido uma das primeiras convidadas do Shortcutz Guimarães, em 2016, quando mostrou o seu primeiro filme, “Não são favas, são feijocas”, a realizadora Tânia Dinis está de regresso ao micro-festival vimaranense, desta feita em competição.

A proposta com que Tânia Dinis voltar a apresentar-se ao público do Shortcutz Guimarães é “Laura”, curta-metragem estreada no Curtas de Vila do Conde e premiada no Arquivo em cartaz – Festival Internacional de Cinema de Arquivo. Nesta obra, a realizadora prossegue o trabalho de revisitação das memórias familiares através da imagem.

A outra curta-metragem que será exibida é “The Voyager”, de João Gonzalez, o primeiro filme de animação a concurso em 2018. Esta obra sobre um pianista que sofre de agorafobia e que vive numa grande metrópole recebeu um prémio da Academia Portuguesa de Cinema Sophia Estudante em 2017.

A sessão #19 do Shortcutz Guimarães acontece no dia 18 de Abril, às 22h00, na sede do Cineclube de Guimarães com entrada livre.

“Laura”

“The Voyager”

“O pecado de quem nos ama”

João Pedro Vaz tem a primeira “carta-branca” do Shortcutz Guimarães

Em Março, o Shortcutz Guimarães cumpre dois anos de actividade e assinala o aniversário com algumas novidades. A primeira delas é a introdução da secção “carta-branca”, através da qual personalidades ligadas ao cinema como críticos, programadores ou artistas são convidados a escolher uma curta-metragem portuguesa e que servirá de mote para uma conversa sobre o cinema português e o seu próprio trabalho neste meio.

O primeiro convidado a receber “carta-branca” é o actor João Pedro Vaz que, em cinema, trabalhou com dois dos maiores realizadores portugueses: Manoel de Oliveira (“O Quinto Império”) e Paulo Rocha (“Se eu Fosse Ladrão …Roubava”). Também participou em filmes de criadores de gerações mais recentes como Ivo Ferreira (“Cartas da Guerra”) e Marco Martins (“Como Desenhar um Círculo Perfeito”). O seu trabalho mais recente para o grande ecrã foi “Colo”, longa-metragem de Teresa Vilaverde, estreado há ano no Festival de Berlim e que esta semana chegou às salas portuguesas.

João Pedro Vaz é também actor de teatro e tem desenvolvido trabalho como encenador e director artístico, primeiro na companhia Comédias do Minho e, mais recentemente, no Teatro Oficina, em Guimarães. Foi recentemente nomeado director da cooperativa municipal vimaranense A Oficina, que gere espaços como o Centro Cultural Vila Flor.

A escolha de João Pedro Vaz recaiu sobre “O Turno da Noite”, de Hugo Pedro, estreado no Indie Lisboa do ano passado. O filme é uma reflexão sobre os impactos crise financeira sobre Portugal, em particular sobre a forma como esta atacou as expectativas da juventude do país.

A sessão #18 é a segunda da competição de 2018, na qual serão exibidos os filmes “Câmara Nova”, que marca o regresso ao Shortcutz Guimarães de André Marques – convidado em 2016 com “Luminita” –, e “Danke”, de António Sequeira, filme de época passado na I Guerra Mundial. A sessão está marcada para o dia 28 de Março, pelas 22h00, na sede do Cineclube de Guimarães.

“Danke”, de António Sequeira

“Câmara Nova”, de André Marques

“O Turno da Noite”, de Hugo Pedro

#18 “O Turno da Noite”

Turno da Noite

CARTA BRANCA | JOÃO PEDRO VAZ  

“O Turno da Noite”, de Hugo Pedro

26’00’’; 2017

 

Com: Filipa Matta, Fanny Ardant

Realização: Hugo Pedro

Produção Paulo Branco

Produção: Leopardo Filmes

 

Sinopse: Sem expectativas de carreira, uma jovem temperamental cedeu a um trabalho como empregada doméstica num hotel. Faz as camas, substitui as toalhas, repõe os sabonetes. Um dia descobre uma mala de viagem deixada para trás por uma caprichosa turista francesa, dentro da qual encontra um canário verde-lima, um iogurte natural e um envelope com quinhentos euros.

#18 “Câmara Nova”

Câmara Nova.jpg

“Câmara Nova”, de André Marques

09’00; 2017

 

Com: Tânia Figueiras Ribeiro, Eduardo Breda, André Marques

Realização/Argumento/Fotografia: André Marques

Produção: André Marques & Pedro Augusto Almeida

 

Sinopse: Rafa está a testar a sua câmara nova, Rua e Ana vão lhe dar boleia. A câmara continua a filmar…

#18 “Danke”

Danke

“Danke”, de António Sequeira

03’45’’; 2017

 

Realização/argumento/edição: António Sequeira

Direcção de Fotografia: Eng Teck Ng

Produção: The London Film School

 

Sinopse:  Quanto Henry, um soldado britânico, foge do campo de batalha, ele encontra um soldado alemão ferido, implorando misericórdia. Henry tem que decidir se o mata ou se o ajuda sem saber as consequências que essa escolha terá no futuro.

Animação premiada em Tribeca é a primeira convidada do ano

ODD

Chama-se “Odd is an egg” / “Odd é um ovo” e é uma curta-metragem de animação que resulta de uma co-produção entre Portugal e Noruega. O filme de Krustin Ulseth é o primeiro convidado do ano no Shortcutz Guimarães, na primeira sessão competitiva de 2018, que se realiza a 28 de Fevereiro (22h00, sede do Cineclube).

O filme foi premiado, em Abril do ano passado, no Festival de Cinema de Tribeca, o evento nova-iorquino criado em 2002 por Robert De Niro, como melhor curta-metragem de animação.

A estreia absoluta do filme tinha acontecido dois meses antes, no Festival de Cinema de Berlim, onde “Odd é um ovo” esteve também nomeado como melhor curta-metragem para o Urso de Cristal.

“Odd é um ovo” será apresentado por Luís da Matta Almeida, um dos produtores executivos, e representante da produtora Sparkle Animation através da qual os artistas portugueses Filipa Gomes da Costa, Osvaldo Medina e Sara Naves fizeram parte da equipa de animação desta obra. A música original é de Fernando Mota.

A sessão de Fevereiro marca o arranque da competição no Shortcutz Guimarães em 2018, com a exibição dos dois primeiros filmes selecionados. “Limbo”, de Rui Pedro Sousa, parte de “A Morta”, de Guy de Maupassant, e é protagonizado pela actriz e bailarina vimaranense Joana Antunes. A segunda curta da sessão #17, “Coerência”, escrita e realizada por Miguel De, é um filme-ensaio, a partir de imagens de arquivo, sobre a construção de uma narrativa.

 

 “Coerência”, de Miguel De

 “Limbo”, de Rui Pedro Sousa

 “Odd é um ovo”, de Kristin Ulseth

#17 “Odd é um ovo”

ODD.jpg

“Odd é um ovo”, de Kristin Ulseth | Curta Convidada

11’48’’; 2016

 

Realização: Kristin Ulseth

Vozes: Andres Smith Ulseth, Lucy Smith Ulseth, Margrethe Roed, Oskar Fjeldstad-Bergheim

Produção: Luis da Matta Almeida e Kristin Ulseth.

 

Sinopse: Odd é um menino de sete anos que vive tão preocupado com bater com a cabeça que a sua vida parou. O quotidiano é manchado pelo medo do que lhe possa acontecer no caminho entre casa e escola ou no recreio. Um dia conhece Gunn, uma abelha destemida e feliz, que vira a vida do menino do avesso e, da forma mais inesperada, Odd livra-se de todas as suas preocupações.