#52 O Dia Mais Curto

ODMC_2019-11-18_FACEBOOK_COVER_AF-2.jpg

Shortcutz Guimarães | Final de Temporada

O Dia Mais Curto 2019 | Curtas do Mundo

46’

 

Como plantar uma bandeira, de Bobbie Peers

2018, 15’, Noruega/Islândia

“To Plant A Flag” traz-nos uma história fictícia de dois astronautas americanos enviados pela NASA que se encontram na Islândia, em 1969, sítio ideal devido às semelhanças com o ambiente lunar no âmbito da preparação de uma futura viagem à Lua. Apesar de toda a avançada tecnologia que possuem e da dificuldade elevada das suas missões diárias, o seu maior obstáculo durante a sua preparação foi um pastor de ovelhas que lhes roubou o seu bem mais precioso, a bandeira americana. Depois do roubo da sua preciosa bandeira, os astronautas entram numa espiral de acontecimentos desgastantes que leva ambos ao limite.

 

A minha geração, de Ludovic Houplain

2018, 8’04’’, França

Os ícones do mundo moderno voltam a ser aproveitados por Ludovic Houplain para um comentário corrosivo sobre o mundo contemporâneo. Neste “My Generation”, animação em tons pop para um clip do músico Mirwais, um travelling em marcha atrás, visto a partir de um automóvel numa auto-estrada sem fim, leva-nos numa viagem a diversas formas atuais de alienação da civilização, sob a configuração de parques temáticos. Arte contemporânea, desporto, religião, sexo, política, finanças, e os seus ícones desfilam num fluxo constante e desmesurado de informação.

 

Presente de Natal, de Bogdan Muresanu

2018, 23’14, Roménia

Na véspera da sangrenta repressão do ditador na cidade de Timisoara, que representou o início do fim do regime, e a poucos dias do Natal, a inocência de uma criança coloca em perigo toda a família, quando um homem descobre que o seu filho enviou uma carta ao Pai Natal onde pedia como presente que tornasse o desejo do seu pai realidade: ver Ceausescu morto.

Escolhemos os melhores

Shortcutz Logos Box

Chega ao fim mais uma temporada do Shortcutz Guimarães, mas antes disso ainda há que premiar o que se melhor foi exibido, ao longo do ano, nas sessões regulares do micro-festival que há quatro temporadas acontece na sede do Cineclube de Guimarães.

Na sessão marcada para 18 de Dezembro, serão entregues as cinco categorias (Melhor curta do ano, Melhor Realizador, Melhor Fotografia, Melhor Intérprete, Melhor Argumento) bem como o prémio do público, com base nas votações dos presentes em cada uma das sessões competitivas. Há 12 filmes a concurso.

O júri do Shortcutz Guimarães 2019 será composto por Luísa Alvão e Samuel Silva, da equipa de organização do certame, Rita Capucho, co-directora do festival Porto Femme, e Maurício d’Orey, designer de som, bem como um representante da direcção do Cineclube de Guimarães.

Ao longo da sessão de 18 de Dezembro serão também exibidos três filmes, no âmbito da iniciativa O Dia Mais Curto, da Agência da Curta Metragem, à qual o Shortcutz Guimarães volta a associar-se.

Como Plantar Uma Bandeira, de Bobbie Peers (Noruega/Islândia); A Minha Geração, de Ludovic Houplain (França); e Presente de Natal, de Bogdan Muresanu (Roménia) são as três escolhas do programa Curtas do Mundo. Em comum, os três filmes têm o facto de terem estado em competição na última edição do Festival Internacional de Curtas Metragens de Vila do Conde.

Esta não será a única oportunidade para o público vimaranense ver curtas-metragens internacionais neste mês. No dia 4 de Dezembro, o Shortcutz Guimarães volta a integrar o painel de cidades que contribuiu para a escolha do prémio do público internacional do Shortcutz Amesterdão.

Nessa sessão, serão exibidos os filmes que competem este ano pelos prémios mais aguardados do cinema de formato curto da Holanda.

Ambas as sessões acontecem na sede do Cineclube de Guimarães, às 22h00, e têm entrada livre.

#51 Sessão Internacional (Shortcutz Amesterdão)

Kraaiennest 1 - Flynn von Kleist.jpg

Shortcutz Guimarães | Sessão Internacional

Shortcutz Amsterdam – International Audience Award

82’

 

ACCIDENT

David Cocheret | Holanda | Ficção | 5’30

Os acidentes aumentam e acumulam-se quando um jovem casal discute e fica preso dentro do seu carro destruído.

 

DAYDREAMING

Yim Brakel | Ficção | 10’01

Três estudantes do ensino secundário contemplam a ausência da sua colega Zoë.

 

CROW’S NEST

Flynn von Kleist | Ficção | 12’43

Joey (13) volta para casa para morar com a sua mãe Daphne, depois de ela ter recuperado a sua custódia e do seu irmão Ricardo (8). Enquanto comemoram a reunificação, a determinação em restaurar o equilíbrio do seu relacionamento é testada.

 

FUNDAMENT

Wilbert van Veldhuizen | Animação | 5’55

Uma jovem dirige um carro velho ao longo de uma estrada costeira em direção a uma vila. Há um homem no banco do passageiro, contemplando. Planeiam moldar o futuro da vila, bem como o seu.

 

SCHOOL’S OUT

Jamille van Wijngaarden | Ficção | 11’21

Quando a mãe Marit quer discutir o comportamento do seu filho durante uma reunião de pais e professores, a professora Yvonne não pode reprimir os seus sentimentos. Uma comédia assassina.

 

NOBU

Sarah Blok & Lisa Konno | Documentário | 9’20

Nobu é um curta-metragem sobre o ex-campeão mundial de karatê e o imigrante japonês Nobuaki Konno. Neste filme, a sua filha e estilista Lisa Konno questiona-o acerca das diferenças culturais, enquanto este usa uma coleção feita pela filha.

 

AT FIRST SIGHT

Sjaak Rood | Animação | 16’10

Um homem e uma mulher dirigem-se directamente um para o outro. Acertam os intervalos a tempo e param, de frente um para o outro. Ambos são demasiado teimosos para dar lugar ao outro. Uma história de vida começa.

#50 Os Talentos do Diamantino

Foto Rodagem.jpg

#50 “Os Talentos do Diamantino” | Convidado: Rui Pedro Tendinha

2019, 17’ 56’’

 

Realização: Rui Pedro Tendinha

 

Sinopse:  Depois de ter explorado os talentos de Verão Danado, de Pedro Cabeleira, o crítico de cinema Rui Pedro Tendinha ficou contagiado com a insanidade de Diamantino, de Gabriel Abrantes e Daniel Schimdt.

Avançou assim para mais uma produção Antena3Docs, com entrevistas ao realizador português e aos seus atores, produtora e também ao fã Julião Sarmento. O resultado é este Os Talentos de Diamantino: um olhar sobre o filme Diamantino, que pode ser também um guia para todos nós aprendermos como Carloto Cotta conseguiu um six-pack…

#50 Eva

Eva-de-Bernardo-Lopes.jpg

#50 “Eva”, de Bernardo Lopes

2018, 15’

 

Com: Ana Vilaça e José Pimentão

Argumento/Realização: Bernardo Lopes

Produção: Promenade

Produtor: Francisco Mira Godinho

Direção de Fotografia: Pedro Arial

Direção de Som: Bruno Garcez

Direção de Arte: Mariana Costa

Montagem: César Santos

Pós Produção de Som: Bernardo Theriaga

Correção de Cor: Manel Pinho Braga

 

Sinopse: Lisboa é o paraíso perdido onde Eva se encontra aprisionada a uma gravidez indesejada.

#50 In Aphrodite’s Room

in aphrodite's room_3.png

In Aphrodite’s Room

2018, 10’

Colectivo: Pilar Bebea, Mirna Everhard, Karoliina Gröndahl, Luisa Mello, Charlotte Müller, Ananthakrishnan Pillai, Ahsan Mahmood, Claudia Sul.

 

Curta-metragem criada em colaboração por sete realizadores numa viagem no Norte de Portugal, através do mestrado DocNomads.

 

Sinopse:  O filme questiona o mito universal de Afrodite através do olhar curioso de uma mulher fascinada pela ideia de intimidade.

Os talentos de Diamantino

Diamantino-2018.jpg

O jornalista e crítico de cinema Rui Pedro Tendinha é o convidado da sessão regular de Novembro do Shortcutz Guimarães, que terá como pano de fundo “Diamantino”, filme de Gabriel Abrantes e Daniel Schimdt – que o Cineclube de Guimarães já exibiu numa sessão regular e no Cinema em Noites de Verão.

Rui Pedro Tendinha ficou contagiado com a insanidade da longa-metragem, que recebeu o Grande Prémio da Semana da Crítica do Festival de Cinema de Cannes, em 2018, e realizou uma curta documental sobre os bastidores do filme e a sua repercussão.

“Os Talentos de Diamantino: um olhar sobre o filme Diamantino” é uma produção Antena3Docs e conta com entrevistas ao realizador Gabriel Abrantes, ao artista plástico Julião Sarmento, a atores do filme, à sua produtora e também ao Personal Trainer que ajudou Carloto Cotta a chegar à forma física com que encarna a personagem de Diamantino Mata Mouros.

A sessão regular de Novembro está marcada para dia 27, às 21h30. Esta é a última sessão competitiva da temporada no Shortcutz Guimarães, com mais dois filmes a concurso.

Mas não fica por aqui a programação deste mês, que promete ser intenso. Logo no dia 2 (10h00) acontece a última sessão para famílias deste ano, com uma programação de curtas-metragens de animação.

Outra parceria, desta feita com o festival Play Doc, que se realiza em Tui, permite construir a programação da sessão internacional marcada para o dia 13 exclusivamente com curtas metragens espanholas.

Todas as sessões acontecem na sede do Cineclube de Guimarães e têm entrada livre.

#49 Sessão Internacional (Play Doc)

SIN-DIOS-NI-SANTA-MARÍA.jpg

Shortcutz Guimarães | Sessão Internacional

em parceria com Play Doc – Festival Internacional de Documentário de Tui

60’

 

Algumas Histórias Sobre Um Homem

Bogdan Dziworski | Polónia | 1983 | 20’

Este homem é Jerzy Orłowski, que apesar de não ter braços está em plena forma física. É extremamente bom no desporto, e não apenas no desporto…

The D Train

Jay Rosenblatt | EUA | 2011 | 5’

Um homem idoso reflecte sobre a fugacidade da vida.

 

Ser e Voltar

Xacio Baño | Espanha | 2014 | 13’

Um jovem cineasta regressa à casa dos seus avós, numa cidade da Galiza, para fazer um vídeo-retrato do casal. Ele quer gravá-los em vídeo para quando eles partirem. Fazer filmes não é isso, afinal?

 

Sem Deus Nem Santa Maria

Samuel Delgado e Helena Girón | Espanha | 2015 | 12’

Como não havia aviões, as pessoas iam de uma terra a outra, enquanto rezavam, antes de amanhecer. Em algumas gravações sonoras antigas, as vozes dos pastores falam de uma existência mítica, de bruxas e viagens. No quotidiano de uma mulher, a magia das suas histórias materializa-se enquanto aguarda a chegada da noite. A noite é a hora em que a viagem é possível.

 

Rapa das Bestas

Jaione Camborda | Espanha | 2017 | 10’

Tradição e espetáculo levam-nos a testemunhar a relação corpo a corpo entre homem e animal num contexto de luta.

#48 Sessão para Famílias (Curtinhas)

CU_TheKite_2.jpg

Shortcutz Guimarães | Sessão para Famílias

em parceria com Curtas Vila do Conde Festival Internacional de Cinema

59’

 

Le Trigre Sans Rayures/ O Tirgre Sem Riscas

Raul ‘Robin’ Morales Reyes | França/Suíça| 2018 | 08:40

O pequeno Tigre decide partir à aventura à procura das suas riscas.

 

Matches/ Fósforos

Géza M. Tóth | Hungria | 2019 | 11:25

Uma criança de 7 anos narra os seus medos e sonhos, enquanto brinca com fósforos.

 

Pouset Draka/ O Papagaio

Martin Smatana | República Checa/Eslováquia/Polónia | 2018 | 13:03

Através da relação de um menino e do seu avô, aprendemos que a morte não é necessariamente o fim.

 

Kids/ Crianças

Michael Frei | Suíça | 2019 | 09:00

Nesta animação interativa desenhada sobre uma dinâmica de grupo, como nos definimos quando somos todos iguais?

 

La Réve de Sam/ O Sonho de Sam

Nolwenn Roberts | França | 2018 | 07:18

Numa manhã de primavera, o pequeno Sam tenta levar a cabo o seu maior sonho.

 

Bamboule/ A Gata Buterboo

Emilie Pigeard | Bélgica/França | 2018 | 09:00

Uma gata continua a engordar mesmo depois de ser operada pelo veterinário. De Bamboo, o dono passa a chamá-la de Bolinha e ela não se parece importar.

#47 Sombra Luminosa

Still2

#47 Sombra Luminosa, de Mariana Caló e Francisco Queimadela

Carta Branca a Nuno Faria

2018, 22’

 

Argumento/Realização: Mariana Caló, Francisco Queimadela

Fotografia:  Mariana Caló, Francisco Queimadela

Som: Pedro André, Mariana Caló, Francisco Queimadela

Montagem: Mariana Caló, Francisco Queimadela

Produção: Mariana Caló, Francisco Queimadela

Sinopse: “Sombra Luminosa” nasce de um processo de residência artística desenvolvido em proximidade com a colecção e o prisma curatorial do Centro Internacional das Artes José de Guimarães. Fazendo uso de uma linguagem experimental e mediúnica manipulam-se imagens e sons provenientes de exposições, catálogos e conversas que tiveram lugar no espaço do Centro, provocando recombinações de tempos, contextos e origens.